Links de acessibilidade

A BBC e a campanha de ajuda a palestinos

A decisão tomada pela direção da BBC de não divulgar um pedido de ajuda humanitária que beneficiaria a população civil da Faixa de Gaza atingida pelos bombardeios israelenses tem causado polêmica aqui na Grã-Bretanha.

Segundo o diretor-geral da BBC, Mark Thompson, a divulgação de um pedido de ajuda nestas circunstâncias poderia ser percebida pela audiência da BBC como se a emissora "estivesse tomando partido de um dos lados, num complexo conflito como este entre palestinos e israelenses".

Para Thompson, a BBC tem obrigação de preservar sua imparcialidade jornalística que é um dos pilares dos seus princípios editoriais. Para ele, a percepção da audiência em relação à isenção da BBC poderia ser alterada com a divulgação do pedido.

A campanha de ajuda foi montada pela Comissão Emergencial de Disastres (DEC, na sigla em inglês), da qual fazem parte 13 agências de ajuda humanitária, entre elas, a Cruz Vermelha Britânica, a Christian Aid, a Save the Children e a Oxfam.

A decisão da BBC foi criticada diretamente pelo Arcebispo da Cantuária, a maior autoridade religiosa do país, além de 50 deputados e milhares de ouvintes, leitores e telespectadores da BBC.

Mais de 11 mil e-mails criticando a decisão foram enviados à BBC. Muitos alegam que ao agir desta forma a BBC não demonstra isenção em relação ao conflito, pelo contrário, passa a impressão de que estaria cedendo a pressões de grupos a favor de Israel.

Mas Mark Thompson nega que tenha recebido qualquer tipo de pressão e insiste que a postura da BBC seria a mesma caso o pedido de ajuda humanitária estivesse sendo dirigido a vítimas israelenses atingidas pelos foguetes disparados pelo grupo palestino Hamas. Segundo ele, o único fator que orientou a decisão da BBC foi a manutenção da isenção e imparcialidade jornalística da emissora.

E você, o que acha? Ao divulgar uma campanha deste tipo uma empresa jornalística compromete a isenção? Você acredita que o ouvinte ou o telespectador pode passar a achar que a empresa tomou o lado de alguém ao divulgar um pedido de ajuda humanitária?

Envie sua opinião para a BBC Brasil.

Publicado: 26/Jan/2009 12:25 GMT

COMENTÁRIOS

Número de Comentários:219

Os comentários aparecem em ordem cronológica.

Enviado: 2/Fev/2009 12:29 GMT

Não é fácil, mas creio que Israel vem pressionando a todos os meios de comunicação com as quais mantém relações para que não seja mostrado os efeitos do intenso bombardeio lançados contra a Faixa de Gaza, obviamente é para que não haja qualquer tipo de crítica com relação a Atitude Belicosa que imperou naquele momento.
A BBC deve manter sua credibilidade cobrindo os fatos como sempre o fez, não deve pender pela parcialidade, e sim continuar instrumento fiel da verdade, somente a verdade.

Roberto CURITIBA

Enviado: 2/Fev/2009 12:23 GMT

Compromete sim.

Antonio Guarulhos

Enviado: 2/Fev/2009 12:13 GMT

isto é igual discutir sexo dos anjos, nem Judeus nem Palestinos são santinhos, todos querem tirar o seu quinhão. Vejam a história do mundo, sempre o mais forte dominou o fraco, matou, trucidou e barbarizou povos. Inglatera dominou, França dominou, Alemanha dominou, Portugal dominou, Roma dominou. Tem alguma coisa diferente no que estamos vendo hoje ? O ser humano tem isto gravado nos gens. Cada um usa a força como lhe é conveniente, e a conivência de estados democráticos é o pior de tudo.

Rodrigo Lavras

Enviado: 2/Fev/2009 6:48 GMT

Os palestinos vêm recebendo milhões de dólares por ano, há décadas, oriundos de paises europeus, dos USA e de Israel, a título de auxiliar e melhorar sua vida. Enquanto estava o Arafat ele roubava quase tudo e nas escolas se ensinava o ódio a Israel e a ser assassino e "martir" em vez de ensinar matemática, física, cências, etc. Só doutrinação. A única diferença agora é que não é o Arafat o que rouba, o resto segue igual. O dinheiro vai para compra de armas, nada de indústria, agricultura, etc.

oriental Rio de Janeiro

Enviado: 2/Fev/2009 6:33 GMT

A BBC tem sido sempre parcial a favor do Hamas e contra Israel.
Todas as suas manchetes anunciam ataques de Israel, só no texto colocam que o Hamas iniciou o ataque, como tem sido agora após a trégua. Da mesma forma os bombardeios continuos e crescentes desde2001 contra Israel mal são noticiados. A destruição em Israel vale menos que a de Gaza? Como funciona a alegada ética da BBC? Vocês acham que Israel tem que suportar bombardeios sem reagir? Qual é a lógica de vocês?

oriental Rio de Janeiro

Enviado: 2/Fev/2009 2:45 GMT

O pedido de ajuda é uma notícia, um fato. Deve ser noticiado, portanto.
Dizer que o pedido tira a imparcialidade da BBC é estranho. Se o pedido não é considerado notícia, então a BBC não presta seu serviço de informar as pessoas.

antonio

Enviado: 2/Fev/2009 1:08 GMT

Reportagem da BBC hoje:

“Verdadeiramente e honestamente, nenhum diálogo (irá ocorrer) com aqueles que rejeitam a OLP, e eles tem que reconhecer que a OLP é o único legítimo governo do povo palestino. Aí teremos diálogo”, disse Abbas na capital do Egito, Cairo, após se encontrar com palestinos feridos na recente ofensiva israelense na Faixa de Gaza.

“Eles (o Hamas) assumiram riscos com o sangue do palestinos, com seus destinos, seus sonhos e aspirações de um Estado palestino independente.”

Ronaldo Belo Horizonte

Enviado: 2/Fev/2009 0:46 GMT

Pois é, Bebeto... Conheço a "Doutrina Carter", abomino-a e vejo que, após sucederem-se 5 presidentes norte-americanos, ela continua mais forte do que nunca. Pelo jeito, Jimmy Carter foi compelido a adotá-la ou então errou e, aparentemente, mudou de idéia. Atitudes louváveis, esta e a de se mostrar cauteloso em política externa. Imagino que você admire George Bush. O Hamas foi eleito; é legítimo. Intere-se sobre a formação do estado sionista e depois venha me dizer se ele não deve ser destruído.

Paulo

Enviado: 2/Fev/2009 0:20 GMT

A BBC tem que se perguntar o que faria se a história fosse inversa, ou seja, se Israel estivesse sendo bombardeado da forma como fez com a Palestina.

Um capítulo vergonhoso para a história da BBC! Sem mais!

Leandro José C. Gonçalves Franca (SP)

Enviado: 1/Fev/2009 23:28 GMT

Muito bem colocado, Lindolfo. Enfim alguém racional tem suas opiniões sobre superstição publicadas aqui. Estes, que se escoram em "deus" para justificar as atrocidades dos sionistas, alguma anomalia ou tara devem ter. A você, um pensamento de Ludwig Feuerbach, que vem bem a propósito: “Sempre que a moralidade baseia-se na religião, sempre que o correto torna-se dependente da autoridade divina, as coisas mais imorais, injustas e infames podem ser justificadas e estabelecidas.” Abraços.

Paulo

Enviado: 1/Fev/2009 23:08 GMT

Um dos motivos de até então não haver paz entre Israel e Palestina, é que discutir seus problemas pode ser algo infinito. Sempre surgirão novos argumentos e partidos dos dois lados. Quanto a ajuda humanitária, e as pessoas que sofrem diariamente na Africa? O mundo se esqueceu dos africanos, se acostumou a ouvir falar sobre suas mazelas. As pessoas vivem lá em muito pior estado, isso não poderia ter se banalizado.

Marcella Ferreira BH

Enviado: 1/Fev/2009 22:14 GMT

Alguém aqui falou de Carter, recomendou que fosse lido. Jimmy Carte era o maior doutrinador que os EUA já teve, seu pulso fraco em relação a política externa fez dele uma lenda da covardia. Falaram do governo "legítimo" do Hamas. O governo do Hamas é uma força terrorista cujo carta de fundação prever a destruição completa do estado de Israel. Essa gente, muy buena, que defende o Hamas, deveria ser vizinha dos amáveis extremistas.

bebeto_maya recife

Enviado: 1/Fev/2009 21:31 GMT

Paulo, sua argumentacao parece ter simplesmente conotacoes antisemitas, nao isentas. Nao sou judeu nem religioso. Tento analisar os fatos por si.

Seu comentario expos o fato que o Hamas nao aceita a teoria de dois estados vivendo lado a lado em paz, Israel e o futuro Estado da Palestina. Isso foi o que a ONU decidiu em 1948 e os arabes na ocasiao rejeitaram. Voce e' a favor de dois estados vivendo em paz lado a lado ? Essa e' a posicao da OLP,em prol da populacao palestina, mas nao do Hamas.

Ronaldo Belo Horizonte

Enviado: 1/Fev/2009 19:59 GMT

Não consigo perceber em que a divulgação do pedido de ajuda humanitária aos palestinos, poderia afetar a imparcialidade da BBC.
Acho que vossa atitude pecou pelo excesso de zêlo.
Na justificativa de uma pretensa questão filosófica (a isenção), acabou por punir, com a não divulgação do pedido de ajuda, quem não merecia. Palestinos, o povo, forma martirizados por Israel. E pela BBC, porque numa hora de penúria, optou pelo silêncio justificado por uma "dúvida cruel".

Francisco Ernesto Guerra Assis-SP

Enviado: 1/Fev/2009 17:50 GMT

Está corretissima a BBC. A maioria das pessoas infelizmente só ve o lado dos Palestinos e não dos Israelenses... o pior de tudo é que os Palestinos continuam a atacar Israel e mesmo assim a maior parte do mundo desinformado ainda sente "dó" dos palestinos.

Se eles não estão contente com a situação, que se juntem e deem um fim ao Hamas. Eles mesmos.

Zucchi São Paulo

Sites da BBC

Esta pgina melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora voc seja capaz de ver o contedo da pgina, no poder enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que voc instale um navegados mais atualizado, compatvel com a tecnologia.